Ouro Verde divulga Resultados do 1T17

Destaques

  • Apesar da nuvem de incertezas sobre o cenário esperado para a economia brasileira no início do ano de 2017, a perspectiva do PIB no primeiro trimestre do ano é de crescimento de 0,5%, sendo a primeira alta dos últimos 8 trimestres. Apenas uma alta trimestral não é critério suficiente para cravar o fim de uma crise, ainda mais com o elevado nível de incertezas no qual a economia brasileira ainda navega. A Ouro Verde ainda colhe os frutos de um ano de recessão na economia, porém, demonstrou novamente a sua grande qualidade de resiliência, uma vez que a Companhia aumentou sua geração de caixa operacional no 1T17 se comparado ao 1T16. A Receita Operacional Líquida, incluindo a venda de ativos, ficou estável, com decréscimo de 1,8% em relação ao 1T16, totalizando R$221,9 milhões. A Receita Operacional Líquida foi impactada pelo crescimento de 23,7% da Receita da Venda de Frota, parcialmente compensada pela redução de 7,4% da Receita Líquida de Serviços.
  • O EBITDA ajustado dos segmentos de locação de máquinas e equipamentos pesados e terceirização de veículos leves no 1T17 totalizou R$124,0 milhões, 2,9% acima do valor apresentado no 1T16, com margem EBITDA de 72,1%.
  • A frota totalizou 28.157 itens ao final do 1T17. Deste montante, 8.265 itens representavam máquinas e equipamentos pesados e 19.892 itens representam veículos leves.
  • A Receita Futura Contratada, proveniente dos contratos com nossos clientes, que variam de dois a sete anos, com média de 4,8 anos, totalizou R$1.940,1 milhões no encerramento do 1T17.
  • Ao final do 1T17, a Ouro Verde contava com uma posição de Caixa e Aplicações Financeiras no montante de R$260,5 milhões. Em contrapartida, o Endividamento Líquido atingiu R$ 1.430,9 milhões, dos quais, 46,5% são decorrentes de FINAME e Leasing.
  • A projeção da Companhia é manter sua solidez financeira, buscando o aumento da rentabilidade operacional e novos investimentos ainda mais seletivos, consequentemente reduzindo seus níveis de alavancagem financeira. Esta cautela já pode ser verificada na redução da alavancagem (endividamento líquido/ Ebitda Ajustado 12 meses) de 3,20x em 1T16, para 2,92x em 1T17. Somando-se a receita da venda de ativos atingimos uma alavancagem de 1,98x.
  • Nos próximos trimestres, com o intuito de melhorar o perfil do nosso endividamento e dar suporte a evolução dos nossos negócios face a um ambiente de recessão econômica, a Ouro Verde tem como estratégia emitir novas operações de dívida através do mercado de capitais local e internacional, demonstrando foco no reforço de liquidez e alongamento do perfil da dívida.

Para acessar o Release de Resultados, clique aqui.

Mapa do Site

Fechar Mapa

Rua João Bettega, 5700 - CIC
Curitiba - PR - CEP 81350-000
Telefone: (41) 3239-7000
Fax: (41) 3239-7077
Fechar